sexta-feira, 25 de maio de 2012

Primeira espaçonave particular deve ser lançada neste sábado


Depois de vários adiamentos, a nave privada Dragon deve decolar neste sábado rumo à ISS (Estação Espacial Internacional). Se tudo der certo, na terça-feira ela entrará para a história como o primeiro veículo de uma empresa particular a se acoplar à estação.

A nave vai decolar da base da Nasa em Cabo Canaveral, na Flórida (EUA), levada por um foguete Falcon 9.


Como se trata de um voo de teste, a pequena cápsula carregará apenas carga considerada não essencial. Serão quase 500 kg de material como suprimentos adicionais de comida e água e alguns experimentos científicos de baixa complexidade.
Até agora, somente espaçonaves pertencentes a agências espaciais visitaram o complexo flutuante na órbita baixa da Terra. Mas mudanças estruturais --e de orçamento-- na Nasa estão promovendo uma espécie de terceirização dessa atividade.

A agência agora quer concentrar seus esforços de desenvolvimento em missões complexas, como uma visita a Marte ou a um asteroide. E, por isso, está transferindo dinheiro e tecnologia para que empresas americanas façam esse trabalho mais "simples" de levar cargas à ISS.

A enxurrada de projetos que querem abocanhar uma fatia do bilionário orçamento da Nasa já é considerada uma nova corrida espacial.

Por enquanto, a californiana SpaceX, fabricante da Dragon, sai na frente. A empresa tem contrato de US$ 1,6 bilhão para 12 voos de transporte até a ISS. A atual missão não está incluída entre eles, pois ainda é um teste.


Antes de receber autorização para se acoplar à ISS, a Dragon vai passar por testes já no espaço. A junção das duas naves é complexa e uma eventual falha pode pôr em risco a vida dos astronautas e das instalações de mais de US$ 100 bilhões.

Na segunda-feira, terceiro dia de viagem, a Dragon vai se aproximar e voar próxima à estação. Se liberada, ela completará a acoplagem no dia seguinte. Pelo cronograma, caberá ao astronauta americano Don Pettit manobrar o braço mecânico da ISS que "puxará" a cápsula.

A Dragon deve permanecer na ISS até junho, quando voltará à Terra trazendo cerca de 600 kg. As naves cargueiras em uso hoje não retornam com material ao planeta. Segundo a Nasa, o fato de a Dragon fazer isso permitirá economizar com a "reciclagem" de equipamento.

A missão marcará o retorno das naves americanas ao espaço. Desde meados do ano passado, com a aposentadoria dos ônibus espaciais, os EUA não têm veículos espaciais próprios.

A SpaceX tem planos de, no futuro, usar a Dragon também para o transporte de astronautas.

Fonte: Folha de SP.
GIULIANA MIRANDA
DE SÃO PAULO 
Temos como intuito postar notícias relevantes que foram divulgadas pela mídia e são de interesse do curso abordado neste blog. E por isso esta matéria foi retirada na íntegra da fonte acima citada, portanto, pertencem a ela todos os créditos autorais.

Postagens Recentes